Pragas Urbanas - Mosquitos




As espécies mais comuns no meio urbano são:
Culex quinquefasciatus (pernilongo):
Aedes aegypti (mosquito da dengue):
Culicidae é uma família de insetos habitualmente chamados de mosquitos e pernilongos. As fêmeas em muitas regiões são designadas vulgarmente como melgas. Como os outros membros da ordem Diptera, os mosquitos têm um par de asas e um par de halteres.
Em geral, apresentam dimorfismo sexual acentuado: as fêmeas apresentam antenas pilosas e são muito mais corpulentas que os machos, que apresentam antenas plumosas.
As fêmeas na maioria das espécies de mosquitos sugam sangue (hematófaga) de outros animais, que lhes deu a fama de ser o mais mortífero vetor de doenças conhecido pelo o homem, matando milhões de pessoas ao longo de milhares de anos e continuam a matar milhões por ano com a disseminação de doenças.
O comprimento varia, mas raramente é superior a 16 milímetros, e peso de até 2,5 mg. Um mosquito pode voar por 1 a 4 horas continuamente até 1–2 km / h  viajando até 10 km em uma noite. A maioria das espécies alimenta-se no período menos luminosidade, do entardecer ao amanhecer.
Em seu ciclo de vida o mosquito sofre metamorfose completa, passando por quatro fases distintas: ovo (eclodem entre 48hs - 400 dias), larva (desenvolvimento na água entre 7 a 14 dias), pupa (duração de 2 dias), e adultos (vivem cerca de 30 - 40 dias).
Alguns dias depois do início da fase adulta, o mosquito já está apto para o acasalamento, que normalmente ocorre durante o voo. Após a cópula, a fêmea necessita de sangue para completar o desenvolvimento dos ovos e é nesse momento que pode ocorrer a transmissão de doenças para o homem;
Depois de aproximadamente três dias da ingestão do sangue, a fêmea do mosquito está pronta para a postura dos ovos. Esses ovos são distribuídos por vários criadouros, mais frequentemente no fim da tarde. Durante sua vida, uma fêmea pode dar origem a aproximadamente 1500 mosquitos.


É um espécie de mosquito pertencente ao género Culex, sendo um mosquito doméstico tropical.
Seu criadouro preferencial é composto de depósitos artificiais, no solo ou em recipientes, contendo água com muita matéria orgânica em decomposição e detritos, apresentando aspecto sujo e mau cheiro, muitas vezes em fermentação, poluída e turva, mas sempre próximo às habitações humanas. São muito beneficiados pelas alterações humanas realizadas no peridomiciliar. São muito encontrados em depósitos transitórios, geralmente sombreados, onde realizam a desova e criação, mas também utilizam águas paradas e poluídas no solo, como fossas, ralos, poços, cisternas e marcas de pneus ou de patas de animais. São coletados durante todo o ano, mas são mais frequentes nos meses quentes e chuvosos.

Esta é a nomenclatura taxonômica para o mosquito que é popularmente conhecido como mosquito-da-dengue ou pernilongo-rajado. Este mosquito o vetor de várias doenças como o Dengue, Zika Virus, Chikungunya e Mayaro.
O mosquito está bem adaptado a zonas urbanas, mais precisamente ao domicílio humano, onde consegue reproduzir-se e pôr os seus ovos em pequenas quantidades de água limpa e parada, isto é, pobres em matéria orgânica em decomposição e sais (que confeririam características ácidas à água), que preferivelmente estejam sombreados e no peridomicílio.
A fêmea não se reproduz somente em água limpa e parada, pelo contrário, o mosquito pode se reproduzir em águas com altos níveis de poluição, como o esgoto por exemplo. A fêmea observa vários fatores influenciáveis ao crescimento das larvas, como a temperatura, luminosidade e resquícios de matéria orgânica. As larvas do aedes são sensíveis à luz, o que faz com que se desenvolvam bem em águas turvas.

Aedes albopictus (mosquito tigre asiático):
pertence ao grupo Scutellaris do subgênero Stegomyia. É considerada a segunda espécie de Culicidae em importância para o homem, como vetor do vírus da dengue, sendo superado apenas pelo Aedes aegypti.
Assim como o mosquito da dengue, o Aedes albopictus gosta de água parada e limpa, mas prefere locais arborizados para reprodução. De origem asiática, o albopictus tem o corpo com manchas brancas e pica durante o dia. O mosquito da dengue também pode transmitir a febre amarela urbana, mas ele não transita por matas. É necessário que um homem seja infectado em ambiente silvestre e depois picado pelo Aedes aegypti na cidade para a transmissão a outras pessoas de área urbana. Já o Aedes albopictus pode transitar, contaminado, da mata para cidades, infectar alguém e, com a ajuda de seu “parente”, levar ao rápido crescimento da doença.



Tecnologia do Blogger.